Saiba tudo sobre Tesouro Direto.

Quais são as principais vantagens e desvantagens de se investir em títulos públicos?

Principais Vantagens:

  • Rendimentos superiores aos investimentos convencionais de renda fixa dos grandes bancos de varejo.
  • Ativo de menor risco do mercado, e liquidez garantida pelo Tesouro Nacional.
  • As aplicações no Tesouro Direto podem servir como garantia para DayTrade ou Posição em suas operações na corretora.

Principais Desvantagens:

  • Rendimentos inferiores a algumas modalidades de renda fixa, como alguns CDBs, Debêntures, LCI, LCA e CRI.
  • Possibilidade de deságio no caso de resgate antes do vencimento.

Posso escolher qual título comprar?

Sim, no momento da compra o investidor poderá escolher o título, a data de vencimento e a forma de remuneração do título. Os títulos pré-fixados são indicados para quem quer saber, antecipadamente, qual o valor exato do rendimento da aplicação. Já os títulos Pós-fixados são títulos onde a rentabilidade é indexada à indicadores macro-econômicos, como Taxa Selic e Inflação (IPCA).

Características dos Títulos

Estão disponíveis para compra os seguintes títulos:

  • Tesouro Selic (LFT): Título pós-fixado com rentabilidade vinculada à taxa de juros básica da economia (Selic), sem pagamento semestral de juros.
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTNF): Título pré-fixado com rentabilidade definida no momento da compra. Neste título ocorre pagamento semestral dos juros.
  • Tesouro Prefixado (LTN): Título pré-fixado com rentabilidade definida no momento da compra, sem pagamento semestral de juros.
  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTNB): Título pós-fixado com rentabilidade vinculada à variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), acrescida de juros definidos no momento da compra. Neste título ocorre pagamento semestral dos juros.
  • Tesouro IPCA+ (NTNB Principal): Título pós-fixado com a rentabilidade vinculada à variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), acrescida de juros definidos no momento da compra. Não há pagamento semestral de Juros.

Quanto custa?

As compras de títulos realizadas no Tesouro Direto estão sujeitas ao pagamento de taxas de serviços no momento da compra do título, conforme abaixo:

  • Taxa de custódia da B3: Taxa anual de 0,30% sobre o valor dos títulos, serviços de guarda dos títulos às informações e movimentações dos saldos, que é cobrada semestralmente, no primeiro dia útil de janeiro e a outra no primeiro dia útil de julho, ou na ocorrência de um evento de custódia (pagamento de juros, venda ou vencimento do título).
  • No caso em que, no semestre, a soma do valor da taxa de custódia da B3 e da taxa do Agente de Custódia for inferior a R$10,00, o valor das taxas será acumulado para a cobrança no semestre seguinte, no primeiro dia útil de janeiro ou de julho, ou na ocorrência de um evento de custódia.

Cobrança do IR: Os rendimentos auferidos em qualquer aplicação ou operação financeira de renda fixa ou de renda variável sujeitam-se à incidência do imposto de renda na fonte.

Vale lembrar, no entanto, que a cobrança do IR é regressiva. Ou seja, quanto mais tempo o investidor deixar o seu dinheiro aplicado, menos paga imposto de renda, conforme a seguir:

  • 22,5%, em aplicações com prazo de até 180 dias;
  • 20%, em aplicações com prazo de 181 dias até 360 dias;
  • 17,5%, em aplicações com prazo de 361 dias até 720 dias;
  • 15%, em aplicações com prazo acima de 720 dias.

O Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) será cobrado com alíquotas regressivas, caso haja resgate com permanência inferior a 30 dias na aplicação.

Investimento:

Confira os valores de investimento do TESOURO DIRETO.